Em 6 meses, JP já registra mais de 80% dos golpes virtuais de 2016. Especialista dá dicas

Tudo que se procura comprar está na internet. O perigo é que nem sempre se sabe a procedência desses produtos, ficando os usuários vulneráveis a ataques. Somente no primeiro semestre deste ano foram 150 fraudes na internet em João Pessoa, segundo informações da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) da Capital.

O número representa mais de 80% de todas as ocorrências do ano passado, quando foram catalogados 183 golpes. Quem é vitima deste tipo de golpe, pode recorrer a DDF de Campina Grande e nos demais municípios o caso deve ser informado as Delegacias Distritais. Roupinha de bebê, celular, carro, casa e até cabelo humano são encontrados facilmente em grupos de troca e venda de produtos, muitas vezes os consumidores não têm qualquer garantia de concretização dos negócios, ficando dependentes somente da índole de quem vende, podendo gerar diversos transtornos, alertam especialistas.

Desconfiar. Esta é a primeira atitude que o usuário deve tomar ao se deparar com promoções tentadoras vindas do mercado virtual. Isso porque preços surreais quase sempre indicam vendedores fajutos, destaca o responsável pela Delegacia de Defraudações e Falsificações, Lucas Sá.

“O usuário tem que fazer uma pesquisa, buscar o preço médio do produto em lojas e sites. E nunca repassar valores sem ter certeza da idoneidade do vendedor. Já prendemos pessoas que anunciavam celulares a preços muito abaixo do mercado, dizendo que compravam mais barato no exterior. O usuário repassava o valor e o produto não existia”, exemplificou o delegado.

O especialista em Segurança de Redes de Computadores, Marcos Tulio Gomes, reforça que nestas plataformas os usuários devem ter cuidados redobrados. “Nos grupos fechados de compra e venda é necessário manter uma certa parcimônia ao se negociar. Vale as estratégias do comércio físico: conheça seu cliente ou seu vendedor, verifique se o perfil é verdadeiro, busque depoimentos de outros usuários que já negociaram anteriormente com eles. Se for realizar o pagamento em espécie, escolha um lugar de grande fluxo de pessoas”.

Marcos Tulio, que também é professor de Segurança Virtual na Faculdade Internacional da Paraíba (FPB), defende as redes sociais como excelentes espaços de negociação, mas nunca de finalização dos negócios. “Para que a negociação pessoa para pessoa possa ser segura, ou pelo menos para mitigar os riscos, é necessário adotar algumas ações. Negocie nas redes sociais, mas na hora de fechar a venda procure uma plataforma de e-commerce, tais como o MercadoLivre, o OLX ou sistemas de pagamento como o PagSeguro ou PayPal”.

PB Agora

MEC inclui escolas da Paraíba em programa de ensino médio em tempo integral

O Ministério de Educação (MEC) fixou novas diretrizes do Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI) e pelo menos seis escolas da Paraíba vão ser incluídas. O programa foi instituído pela portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (14).

Na Paraíba, 2,7 mil vagas devem ser preenchidas com alunos dentro do programa, que vai ser realizado com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Confira a portaria 727 do MEC.

A Secretaria Estadual de Educação deve definir as escolas que vão participar do programa considerando alguns critérios, entre os quais, ter registrado pelo menos 120 matrículas no 1º ano do ensino médio, estar em região de alta vulnerabilidade socioeconômica e que pelo menos metade dos alunos tenha menos de 35 horas de atividades escolares por semana.

Quatro dos seis itens de infraestrutura exigida devem ser atendidos. A portaria prevê que a escola tenha biblioteca ou sala de leitura com pelo menos 50 m², oito salas de aula com no mínimo 40 m² cada, quadra poliesportiva de 400 m², vestiários masculino e feminino com 16 m² cada, cozinha de 30 m² e refeitório.

As escolas devem concluir a implementação do ensino em tempo integral em um prazo de três anos e apresentar uma matriz curricular, incluindo plano político-pedagógico, aprovada pelo Conselho Estadual de Educação.

As escolas terão que promover 35 horas de atividades por turno a cada semana, sendo que pelo menos 5 horas devem ser dedicadas a aulas de língua portuguesa, outras 5 de matemática e mais 5 horas para atividades da parte flexível do currículo.

Foto: Reprodução/assessoria
Clickpb

TCE-PB rejeita contas de duas prefeituras por irregularidades em licitação e previdência

O Pleno do Tribunal de Contas da Paraíba voltou a se reunir nesta quarta-feira (14), em sessão ordinária, e decidiu pela emissão de pareceres contrários às contas dos municípios de Cuité de Mamanguape, exercício de 2014, e São Vicente do Seridó, relativas a 2013. Favorável foram julgadas as contas de Desterro, referente a 2014, na gestão da ex-prefeita Rosângela de Fátima Leite, sob a relatoria do conselheiro Marcos Antônio Costa. O TCE apreciou uma pauta com 30 processos, entre contas anuais, recursos e denúncias.

Em relação às contas de São Vicente do Seridó, sob a responsabilidade da ex-prefeita Maria Graciete do Nascimento Dantas, o relator do processo, conselheiro substituto Antônio Gomes Vieira Filho, enumerou várias irregularidades, entre as quais a falta de repasses de recursos da Previdência e de licitações em processos para contratação de empresa para limpeza urbana, bem como retenção de recursos e não transferidos aos credores, decorrentes de contratos em consignação. Da decisão caberá recurso.

Do mesmo modo, no caso de Cuité do Mamanguape, a ausência de contribuição previdenciária pesou para o voto contrário do relator, conselheiro Fernando Rodrigues Catão. Segundo ele, o relatório da Auditoria constata que foram recolhidos para o Regime Próprio de Previdência apenas 9% do montante previsto. As contas de gestão foram julgadas irregulares. A ex-prefeita Isaurina dos Santos Meireles de Brito terá ainda o prazo de 30 dias para recolher multa no valor de R$ 9.336,00. Também caberá recurso na decisão após a publicação do acórdão.

As prestações de contas da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba, relativas ao ano de 2014, na relatoria do conselheiro Fernando Rodrigues Catão, e da Companhia de Habitação Popular – CEHAP, relatada pelo conselheiro Arnóbio Alves Viana, foram aprovadas pela Corte, assim como as contas das Câmaras Municipais de Mataraca, Caldas Brandão e Riacho de Santo Antônio, relativas ao exercício de 2015.

Recurso de Reconsideração – O Pleno do TCE apreciou um recurso de reconsideração, interposto pelo então prefeito municipal de Alhandra, Renato Mendes Leite, contra decisão do Tribunal, consubstanciada no acórdão TC 862/2012 e Parecer TC 222/2012, e decidiu manter o parecer contrário à prestação de contas, no entanto, por maioria, em conformidade com o voto vista do conselheiro Arthur Cunha Lima, afastou uma imputação de débito no valor de R$ 477.999,00, contrariamente ao voto do relator, conselheiro Marcos Antônio Costa.

O Tribunal de Contas realizou a 2128ª sessão ordinária do Tribunal Pleno. Presidida pelo conselheiro André Carlo Torres Pontes, a sessão contou com o quórum dos conselheiros Arnóbio Alves Viana, Antônio Nominando Diniz, Fernando Rodrigues Catão, Fábio Túlio Nogueira, Arthur Cunha Lima e Marcos Antônio Costa. Também, dos conselheiros substitutos Antonio Gomes Vieira Filho, Antonio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público esteve representado pela procuradora geral Sheyla Barreto Braga de Queiroz.

PB Agora

Reajuste de energia elétrica pode superar os 13% na Paraíba

A tarifa de energia elétrica poderá sofrer um aumento 13,42% residencial e 14,55% industrial a partir de 28 de agosto, para 1,3 milhão de consumidores paraibanos. A proposta foi divulgada nesta terça-feira (30) pela a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O pedido feito pela Energisa, concessionária de energia elétrica da Paraíba, será discutido em audiência pública pela Aneel. A discussão deve ocorrer, em João Pessoa entre os dias 31 de maio e 10 de julho.

 Os valores submetidos à audiência pela Aneel consistem em uma proposta preliminar. Após a análise das contribuições, os índices finais serão deliberados em Reunião Pública Ordinária da Diretoria da Agência.

A revisão tarifária, de acordo com a Aneel,  está prevista nos contratos de concessão e tem por objetivo obter o equilíbrio das tarifas com base na remuneração dos investimentos das empresas voltados para a prestação dos serviços de distribuição e a cobertura de despesas efetivamente reconhecidas pela Aneel.

 A audiência também discutirá a qualidade do serviço.

Os endereços eletrônicos para envio de contribuições da sociedade, entre 31/5 e 10/7/2017, são:

Greve geral deve parar ônibus, bancos e escolas na capital

Nesta sexta-feira, Dia Nacional de Paralisação, as centrais sindicais prometem reunir nas ruas de João Pessoa mais de três mil trabalhadores contra as reformas da Previdência e trabalhista. De acordo com informações da Central Única dos Trabalhadores da Paraíba (CUT), a previsão é que os ônibus não funcionem, mas o movimento já tem adesão de diversas categorias como bancários, ferroviários, carteiros, professores e servidores da Universidade Federal da Paraíba e professores das escolas públicas, além de diversas outras categorias.

“Todos vão às ruas esclarecer a população sobre o maior ataque à classe trabalhadora”, disse o presidente da CUT, Paulo Marcelo. Segundo ele, a paralisação dos transportes públicos está sendo negociada com o sindicato dos motoristas e que até amanhã sairá a decisão. Ele enfatizou que os trabalhadores do campo e de diversas cidades da Paraíba também vão parar suas atividades hoje.

Em João Pessoa, o ato público será realizado a partir das 14h, no Ponto Cem Reis.

Bancários Os bancários decidiram aderir ao movimento convocado pelas centrais sindicais, federações, a Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo através de assembleia realizada no último dia 19. A greve geral desta sexta-feira é contra a terceirização, as reformas trabalhista e previdenciária, a reestruturação e o desmonte dos bancos públicos.

Conforme as centrais sindicais, as pessoas podem participar do Dia de Paralisação não indo a supermercados, padarias, não indo a shoppings, não comprando móveis ou eletroeletrônicos, não indo a lotéricas, academias ou mesmo escolas ou faculdades.

A recomendação é que as pessoas contribuam para o sucesso do movimento, uma vez que a aposentadoria e as garantias trabalhistas poderão ser cortadas de uma vez por todas. “A hora é de mostrarmos resistência a todas essas reformas”, disse Paulo Marcelo.

Igreja Católica Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, que toma posse no próximo dia 20, às 16h30, no Ginásio Ronaldão em João Pessoa, como o 7º arcebispo metropolitano da Paraíba, convocou a população para participar nesta sexta-feira das manifestações contra a reforma da Previdência. O objetivo é alertar o Governo Federal que nem a Igreja é a favor da reforma e conclama todos a demonstrarem seu descontentamento.

Jeová Campos O deputado estadual Jeová Campos (PSB), disse ontem na tribuna da Assembleia Legislativa ser a favor do movimento deste 28 de abril, que é um basta nessa que, sem dúvida nenhuma, é a proposta mais imoral e maldosa contra o povo brasileiro.

PB Agora

Remédio: uso excessivo pode estar agravando a saúde de crianças paraibanas

Seja um, dois, ou três remédios, a quantidade não importa quando o primeiro sintoma incomum e uma dor se manifesta no corpo. Mesmo diante de uma doença simples, a falta de conhecimento sobre ela e a necessidade de que o sintoma cesse, faz com que a procura por medicamentos que surtam efeitos imediatos aumente. E, quando se trata de crianças, os cuidados dos pais são redobrados, fazendo com que a preocupação com prescrições médicas com muitos remédios se convertam na vontade de que o filho melhore o mais rápido possível.

Mas, o problema não é medicar, pelo contrário, remédios são necessários, mas o uso excessivo deles pode causar problemas à saúde das crianças e efeitos contrários, de acordo com o pneumologista pediatra Gilvam da Cruz. Remédios em excesso podem apresentar alterações no organismo da criança, gerando reações alérgicas, resistência e alterações hepáticas, segundo afirmou o presidente da Sociedade Paraibana de Pediatria, Cláudio Orestes.

Buscando evitar a dependência de medicamentos, pelo seu uso em excesso, alguns pais preferem medicar seus filhos com remédios homeopatas, que são medicamentos preparados a partir de substâncias extraídas da natureza mineral, vegetal e animal. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 500 milhões de pessoas recebem tratamento homeopático em todo o mundo.

Riscos Muitas pessoas ao procurarem o médico querem o “aqui e agora, ou que seja feito alguma mágica que resolva de maneira rápida determinada questão”, segundo Cláudio. Mas ele afirma que essa ansiedade por um diagnóstico imediato ocorre pela insegurança dos pais em relação a determinados quadros em que o filho se encontra, que, mesmo sendo relativamente simples, pela falta de noção do que pode ser, aumenta a procura por um medicamento que tenha um efeito rápido, dificultando o entendimento de que algumas doenças não necessitam de medicamento, apenas repouso. “Alguns remédios tratam a febre e não a causa, por isso é necessário tomar um medicamento apropriado. Mas, muitas vezes as doenças são simples e a criança só precisa ficar de repouso, mas muitos pais não compreendem isso” explicou o presidente.

Quando um indivíduo utiliza muitos medicamentos, ele fica mais sujeito aos efeitos colaterais que a droga pode causar. E com relação aos antibióticos, o uso demasiado aumenta a resistência bacteriana do corpo, segundo Gilvam da Cruz. “Por exemplo, um remédio para diarreia pode causar efeitos de vômito, náuseas, aumento da diarreia e desidratação”, explicou o pediatra. “Além disso, a medicação pode perder seu efeito”, reforça. Alguns pais não compreendem quando a prescrição médica recomenda que a criança fique de repouso, por não querer que o paciente sofra por muito tempo. Porém, segundo o pediatra, nesses casos, é necessário explicar de maneira compreensível e passar confiança.

PB Agora

Cássio admite ter recebido da Odebrecht e diz que deve ser investigado

No início da noite de hoje, o senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB) gravou uma mensagem em vídeo para explicar a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin de autorizar a abertura de inquérito contra ele e mais 75 políticos com foro privilegiado citados em depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato.
Na gravação, publicada em seu perfil nas redes sociais, Cássio afirma que já tinha informado o recebimento de doação da Braskem, uma empresa do grupo Odebrecht e defende uma ampla investigação para esclarecer os fatos:
“Tem que investigar sim para que tudo seja devidamente esclarecido. Quero dizer de forma muito enfática que meu patrimônio é absolutamente compatível com minha renda. Não enriqueci ilicitamente e a Odebrecht nunca fez obras quando eu era prefeito e nem quando eu era governador”, disse o tucano.

Parlamentopb