Documentário da Netflix destaca que morte de João Pessoa impulsionou a Revolução de 1930

single-image

O documentário ‘Guerras do Brasil.doc’, que estreou na Netflix em junho de 2019, retrata o momento da morte de João Pessoa, ocorrida no dia 26 de julho de 1930. No quarto episódio, o documentário descreve que a morte do paraibano impulsionou a Revolução de 1930.

“Após as eleições, enquanto a Aliança Liberal conspirava para tomar o poder e força, seu candidato a vice, João Pessoa, é assassinado por motivos passionais”, diz a legenda do documentário que mostra a cena, em desenho, do momento em que o paraibano foi baleado na Confeitaria Glória, na Rua Nova, no Recife, em Pernambuco.

A historiadora Ângela de Castro Gomes diz no documentário que a morte dele foi bem aproveitada pelo movimento revolucionário. “Isso foi muito bem aproveitado por aqueles que queriam que a conspiração se tornasse efetivamente uma revolução em armas”, diz ela.

O historiador Boris Fausto também narra a consequência da morte do paraibano. “Com essa morte, eles conseguiram galvanizar o que havia de opinião pública, uma certa articulação também popular, uma indignação popular. Trouxeram o corpo de João Pessoa para o Rio de Janeiro, para a capital (do país na época). De certa forma, isso deu vida ao movimento. Isso deu um emblema para o movimento, uma figura emblemática… E o movimento… A articulação retomou e acabou redundando na revolução do dia 3 de outubro (de 1930), que começou no Recife e em Minas.”

João Pessoa havia disputado a eleição de março de 1930 como candidato a vice-presidente na chapa de Getúlio Vargas. A dupla perdeu para Júlio Prestes.

‘Guerras do Brasil.doc’

O documentário de Luiz Bolognesi faz uma viagem cronológica pelas guerras que envolveram o Brasil. São narrativas que vão desde a guerra entre portugueses e indígenas, com os negros escravizados, com o envolvimento na Guerra do Paraguai, a Revolução de 1930 e até a guerra das organizações criminosas atualmente existentes e atuantes no país.